ENVIOS GRÁTIS PARA COMPRAS ACIMA DE 35€
+351 808 914 839 admin@lojadoouro.pt

Ouro - Perguntas Frequentes

Quais as características
Quais as aplicações do Ouro?
Ouro de lei: o que é?
Quantos Quilates tem o Ouro português?
Como saber quantos Quilates tem o Ouro?
Como saber se o ouro é verdadeiro?
Qual o preço do Ouro hoje?
Quanto vale uma barra de Ouro?

 

QUAIS AS CARACTERÍSTICAS DO OURO?

As características físicas do ouro são facilmente comprovadas a olho nu. Deve apresentar uma cor amarela brilhante, e um peso considerável.
O ouro não oxida, sendo por isso extremamente durável e com uma cor que não se altera com o passar do tempo. E mais, não é afetado pelo calor, ar ou humidade e nem pela maioria de produtos químicos já que pode-se dissolver unicamente com agua de cloro, com uma mistura de cianeto de potássio e água ou agua régia. O ouro apenas apresenta reações aquando do seu contacto com o cloro e bromo.

 

QUAIS AS APLICAÇÕES DO OURO?

Devido às suas características, o ouro é um metal que pode ser aplicado numa grande quantidade de produtos utilizados para os mais diferentes fins. As aplicações “não” monetárias do ouro dividem-se em decorativas e funcionais:
     - Aplicações Decorativas: Artigos decorativos, joalharia, adornos religiosos.
     - Aplicações funcionais: Na indústria electrónica e aeroespacial, componentes electrónicos, escudos de calor, díodos, circuitos impressos ou pinos de ligação, entre outros. Também existem ligas destinadas a próteses dentárias, contactos eléctricos, equipamento químico, fotografia, e outros, em que se utiliza ouro.

 

OURO DE LEI, O QUE É?

As peças de ourivesaria são executadas em metais preciosos como ouro, prata e platina sob a forma de liga (ligados com outros metais) para garantir as características técnicas necessárias à execução de uma peça como dureza e cor. A quantidade de ouro presente na liga de uma jóia (tecnicamente designado por “toque do ouro”) é indicada através do contraste, que nada mais é do que um símbolo colocado pela Imprensa Nacional Casa da Moeda.

A designação ”ouro de lei” refere-se a qualquer tipo de ouro permitido por lei. Esta denominação, em Portugal, refere-se a uma liga de ouro que possui 19,2 quilates, porque em 24 partes de liga metálica, 19,2 são de ouro, o que significa que a liga possui 80% de ouro (podendo ser designado comercialmente como ouro 800, ou ouro de Portugal).

 

QUANTOS QUILATES TEM O OURO PORTUGUÊS?

O ouro português é um dos que apresenta melhor qualidade a nível mundial, devido ao seu toque legal (permilagem de metal precioso contido numa liga). Em Portugal, o toque máximo permitido de ouro numa jóia é de 22kt, mas a grande maioria das jóias nacionais são em ouro de 19,2kt. Porém nem todo o ouro português é de 19,2 quilates (800‰ milésimas). Para o ouro português de 19,2kt ser legítimo, a peça deve apresentar as seguintes marcações de constrataria e de responsabilidade.

Marcas Contrastaria

 

COMO SABER QUANTOS QUILATES TEM O OURO?

O quilate é uma unidade de peso que serve para medir os diamantes e outras pedras preciosas, aplicando-se também ao ouro. No entanto não se refere ao peso deste mas sim à sua pureza. Um quilate corresponde a 200 miligramas. O ouro puro é representado pelos 24 quilates, no entanto é muito difícil encontrar peças de ouro com este quilate. Isto porque o ouro é um material muito maleável e se fosse fabricado com toda a sua pureza, este seria muito frágil e fácil de deformar-se. Para poder manter a forma da peça, é utilizado uma liga para dar mais dureza ao ouro. Os metais mais usados nas ligas de ouro são a prata, cobre e o paládio. A liga é o que vai garantir as características técnicas necessárias à execução de uma peça, como dureza e cor. Os 24 quilates correspondem as 24 partes da peça compostas em ouro. Por exemplo, uma peça de ouro com 16 quilates significa que 16 partes da peça é ouro e as restantes partes, ou seja 8, são compostas por outro metal.

Existem três tipos de ouros: 

- Ouro Amarelo: os elementos adicionais são o cobre e a prata.
- Ouro Branco: para além do ouro amarelo também contém metais ditos “brancos” referindo-se à prata, paládio ou níquel.
- Ouro Vermelho: o ouro amarelo em conjunto com cobre, prata e zinco.

 

A regra aplica-se a toda e qualquer peça de ouro. Quanto mais quilates tiver, além de ser mais valiosa, e cara, maior durabilidade terá no sentido de manter o brilho e a cor original. As peças de ourivesaria em ouro apresentam contrastes de:

- 19,2kt (quilates) ou 800‰ (milésimas) - constituído no mínimo por 80% de ouro, correspondendo o restante a outros metais constituintes da liga. Este toque corresponde ao denominado “Ouro Português”.
- 18kt (quilates) ou 750‰ (milésimas) - constituído no mínimo por 75% de ouro, correspondendo o restante a outros metais constituintes da liga.
- 14kt (quilates) ou 585‰ (milésimas) - constituído no mínimo por 58,5% de ouro, correspondendo o restante a outros metais constituintes da liga.
- 9kt (quilates) ou 375‰ (milésimas) - constituído no mínimo por 37,5% de ouro, correspondendo o restante a outros metais constituintes da liga.

As barras em ouro correspondem a ouro de 24kt (quilates) ou 999‰ (milésimas), isto é, ouro não ligado com outros metais. Menos comum, mas também permitido na legislação Portuguesa é o ouro de 22kt (quilates) ou 916‰, que corresponde a um mínimo por 91,6% de ouro, sendo o restante outros metais constituintes da liga.

 

COMO SABER SE O OURO É VERDADEIRO?

“Nem tudo que reluz é ouro”, diz a sabedoria popular. De fato, algumas coisas não são bem o que parecem. Para tentar identificar o que é realmente ouro e não apenas uma peça banhada ou folheada, deve ter em conta vários factores.

1. EXAMINE A SUA PEÇA, PROCURE POR MARCAS

Em primeiro lugar, deve ter em conta que o ouro falso pesa menos que 10 quilates. Para encontrar essa descrição é preciso observar se existe alguma indicação de pureza "cravada" na peça, que deve rondar entre os 10k e os 24k. Por isso, a caracterização de “ouro verdadeiro” analisa-se através das proporções de ouro presentes na sua jóia. Para ver a quantidade de ouro utilizada na peça, basta procurar as marcas de contrastaria, no entanto, essas marcas podem não estar bem visíveis devido ao desgaste provocado pelo uso da peça. Mas tenha em atenção que até mesmo as jóias falsas têm selos que podem parecer reais, então outro teste será necessário.

2. TESTE DO ÍMAN

Como é um metal não magnético, o ouro repele a atracção gerada pelos ímans. Assim, ao aproximar um íman para a peça, se esta for fortemente atraída por ele, então não é ouro. Embora este teste possa ajudar a excluir alguns metais não metálicos, a falta de reacções nem sempre indica a consistência do material, pois alguns metais não-magnéticos são utilizados na falsificação de jóias. Ou seja: não é porque passou no teste do íman que uma peça é, comprovadamente, de ouro. Então, é necessário complementar a análise com outros testes.

3. TESTE DA DENSIDADE

Existem poucos metais mais densos que o ouro. A densidade do ouro puro de 24K é cerca de 19.3 g/ml, o valor mais alto entre a maioria dos outros metais. Medir a densidade das peças ajuda a determinar se o ouro é real. Em regra geral, quanto maior a densidade, mais puro é o ouroPorém, este teste só tem 100% de garantia de funcionamento com jóias sem pedraria ou detalhes a mais feitos em outro material. 

Quais os passos? 

Primeiro pesa-se a peça de ouro e, de seguida, coloca-se água num recipiente com medidor, sem encher totalmente o recipiente, e anota-se a medida (ml) apresentada no recipiente. Agora, solta-se a peça na água e anota-se a nova medida (ml) encontrada.

Para calcular a densidade de uma peça usa-se a seguinte fórmula: Densidade = deslocamento entre massa/volume. Um resultado próximo de 19 g/ml indica ouro real ou um material com densidade semelhante. 

4. TESTE EM CERÂMICA

Com recurso a um pedaço de pavimento cerâmico ou prato cerâmico não vidrado, esfrega-se a peça na sua superfície. Se criar uma marca preta indica que a peça não é de ouro, mas se a marca for dourada estamos perante um peça de ouro no seu estado puro.

Embora esse teste seja simples e acessível, pode danificar as peças, pelo que não deve ser feito em casa, mas sim por um profissional da Loja do Ouro.

5. TESTE COM ÁCIDO NÍTRICO

O ácido nítrico é um dos métodos mais utilizados para descobrir a pureza do ouro e também da prata. O ouro real não reage ao ácido nítrico. Porém, devido às dificuldades relativas à aquisição do ácido e aos riscos de segurança inerentes à prática, é melhor deixar esse teste para um profissional da Loja do Ouro. Este ácido é altamente corrosivo!

Para testar a peça, basta limpar a peça com uma flanela, rapa-se levemente a superfície da jóia e aplica-se uma pequena quantidade de ácido nítrico usando um conta-gotas. Após alguns minutos irá aparecer uma cor na zona onde foi deitada a gota: se ficar verde, significa que a jóia é apenas banhada a ouro; se ficar esbranquiçado e leitoso significa que é prata folheada com ouro; se não houver nenhuma mudança na cor, provavelmente significa que a jóia é realmente de ouro

Uma jóia de ouro é um investimento grande, por isso é importante ter a certeza de que estamos perante uma peça autêntica. Na Loja do Ouro temos à sua disposição Avaliadores Oficiais, Licenciados pela Casa da Moeda, que podem avaliar gratuitamente as suas peças. Visite-nos numa das nossas lojas espalhadas pelo país, ou contacte-nos para marcação.

 

QUAL O PREÇO DO OURO HOJE?

O ouro é bastante conhecido pelo seu valor económico, sendo considerado um símbolo de riquezaO valor do ouro está dependente da cotação internacional do mercado.  A barra de ouro tem o seu preço afixado diariamente pelo Banco de Portugal, mas o preço em Portugal depende das cotações da Bolsa de Valores de Londres (onde o preço é estabelecido em dólar por onça). Na tabela abaixo pode consultar a cotação diária do ouro (€/kg).

Loja do Ouro tem por ambição fornecer o melhor serviço e pagar os melhores preços dentro das condições possíveis e sempre fazendo corresponder o valor com a cotação oficial do ouro (London Bullion Market Association).

 

QUANTO VALE UMA BARRA DE OURO?

O ouro é bastante conhecido pelo seu valor económico, sendo considerado um símbolo de riqueza. O ouro é um metal raro, o que o tornou ainda mais cobiçado. As Barras de Ouro são actualmente, quer pela rápida e crescente valorização da sua cotação nos mercados bolsistas internacionais, quer pela sua fácil transformação em liquidez financeira, os produtos de investimento mais atractivos. O valor do ouro está dependente da cotação internacional do mercado. A barra de ouro, também conhecido por lingote, tem o seu preço afixado diariamente pelo Banco de Portugal. O preço estabelece-se em euros por grama, mas o preço em Portugal depende das cotações da Bolsa de Valores de Londres (onde o preço é estabelecido em dólar por onça).

 

QUAL A COTAÇÃO DO OURO USADO?

Se você pretende vender algumas peças de ouro usado, a grande pergunta sempre é quanto ele vale. Os preços do ouro tendem a aumentar quando a economia está estagnada ou quando há preocupações com a inflação. Sejam anéis de ouro, brincos de ouro, colares ou correntes de ouro, se vender o ouro usado que já não utiliza consegue ganhar euros extra facilmente.

Em primeiro lugar é necessário saber qual o grau de pureza do ouro usado, se é de 10kt, 14kt, 18kt, 19,2kt ou 24kt. É também necessário que a peça seja examinada pelas marcas do ouro. Se há um pequeno desgaste do ouro, o valor cai e, se for apenas uma peça banhada a ouro, nem vale a pena tentar vender.

Os factores que influenciam a avaliação de uma peça de ouro usado são:

- Tipo de peça: o preço vai variar consoante o tipo de peça devido à facilidade (ou não) que as peças têm para revenda. Um fio de ouro usado vale mais que um anel, por exemplo, por ser mais fácil revender.
- Peso da peça: quanto mais pesada, mais valiosa é a (grama de ouro usado).
- Estado de conservação: se a peça não possuir riscos ou amolgadelas mais dinheiro recebe por ela.
- Antiguidade: quanto mais antiga, melhor. Porém, se for para fundir, o preço baixa comparado com uma peça para revenda.
- Pureza do ouro: medida através dos quilates. Quantos mais quilates uma peça possuir, mais pura e valiosa ela é.
- Quotação diária do ouro: o valor do seu ouro usado varia consoante a cotação diária do ouro, que varia constantemente. O preço do ouro hoje é diferente do valor de dias anteriores, e é muito provável que já esteja a um valor diferente amanhã.

 

ONDE VENDER OURO AO MELHOR PREÇO?

Pretende vender o seu ouro? O melhor local para o fazer é na Loja do Ouro.

Estamos empenhados em ser uma referência na zona centro de Portugal, no empréstimo, compra e venda de ouro e prata. Temos por ambição fornecer o melhor serviço e pagar os melhores preços dentro das condições possíveis e sempre fazendo corresponder o valor com a cotação oficial do ouro (London Bullion Market Association). A nossa estratégia passa pela dignificação da atividade de compra e venda de metais preciosos ( ouro e prata).

Estamos licenciados pela I.N.C.M e dispomos de instalações, equipamentos e recursos humanos adequados à análise e avaliação de objetos usados. Visite-nos numa das nossas Agências. Ficará agradado com a nossa oferta e sairá com dinheiro na mão.

 

QUAIS AS LIBRAS DE OURO MAIS VALIOSAS E RARAS?

A Libra Esterlina ou simplesmente Libra (no inglês informal pound e Pound Sterling no formal) é a moeda oficial do Reino Unido. O Rei Athelstan, primeiro Rei da Inglaterra, foi quem instituiu a libra como moeda oficial do país, no ano de 928. Ela é a moeda mais antiga do mundo em circulação.

Ao longo dos anos, o valor real da Libra esterlina foi mudando. Por ser muito antiga, a Libra registou grande inflação ao longo dos séculos. Um estudo feito pela Câmara dos Comuns, em Inglaterra, indicou que entre os anos de 1750 e 1998, os preços aumentaram 118 vezes.

Dentre as moedas de grande circulação internacional, a Libra Esterlina (devido ao padrão ouro) é considerada a mais valorizada de todas, superando inclusive o euro e o dólar. O seu valor de comercialização varia em função do respectivo peso e da cotação do ouro no mercado, o qual oscila diariamente nas bolsas internacionais. O seu estado de conservação e a data também influenciam o valor total da moeda. 

As libras que ostentam o brasão são as mais valorizadas relativamente às libras que representam o São Jorge devido ao factor de antiguidade. Existe ainda um retrato da rainha Isabel II sentada no seu trono ostentando uma coroa imponente e dois ceptros, produzido em 1989 em comemoração dos 500 anos da primeira libra cunhada sob o reino de Henrique VII em 1489. No seu reverso, foi inicialmente cunhado o brasão e a coroa da Inglaterra.

O estado de conservação das moedas é muito importante. Se a efígie ou os contornos se encontrarem danificados, ainda que ligeiramente, a moeda pode perder parte do seu valor. No entanto, esta nunca valerá menos que o seu peso em ouro. 

 

COMO LIMPAR AS MINHAS PEÇAS DE OURO?

Aprenda agora como limpar ouro de forma adequada, para conservar suas peças por muitos e muitos anos! Ao contrário da prata, o ouro não desenvolve um acabamento fosco e embaçado ao longo do tempo. No entanto, ele ainda pode acumular sujidade facilmente com o uso normal. Para restaurar o brilho das suas jóias de ouro, serão apenas necessárias algumas ferramentas e ingredientes de uso doméstico. Basta seguir os passos abaixo!

1. LAVAR COM ÁGUA E DETERGENTE DA LOIÇA

Coloque algumas gotas de detergente líquido numa tigela de água morna (não quente). Misture suavemente. Mergulhe as jóias nessa mistura e deixe de molho por cerca de 15 minutos. De seguida, utilize uma escova de cerdas macias (para não danifica a jóia) para retirar delicadamente a sujidade. Seque bem com um pano macio e verá como todo o brilho vai ser recuperado.

Nota: Embora a água da torneira sirva, o ideal será usar água livre de sódio ou água com gás, uma vez que a gaseificação ajuda a soltar a sujidade que se foi acumulando. Ainda, não se deve usar água quente, especialmente se as jóias tiverem pedras preciosas frágeis, pois podem rachar quando submetidas a mudanças de temperatura rápidas e drásticas.

2. LIMPAR JÓIAS COM PEDRAS

As peças com pedras preciosas coladas na sua estrutura (como muitos brincos) não devem ser colocadas de molho. A água morna pode soltar a cola e fazer as pedras caírem, principalmente após a escovagem. Por isso o primeiro passo é limpá-las com um pano humedecido em detergente, com bastante delicadeza. Em seguida, troque o pano por um humedecido com água e passe na jóia, removendo o sabão e os resíduos que ainda restaram. Após a limpar bem a peça, coloque-a virada para baixo. Isso vai permitir que a humidade restante escorra sem tocar nas pedras preciosas.

3. LIMPAR JÓIAS COM PASTA DE DENTES

Este método deve ser aplicado com cuidado pois alguns dos dentífricos existentes no mercado são composto por produtos químicos que podem manchar as suas jóias. Misture numa tigela uma pequena quantidade de pasta de dentes (cerca de 2,5cm) e água. Com uma escova de dentes (de cerdas macias) esfregue a sua peça de ouro delicadamente, de modo a retirar toda a sujeira acumulada. Por fim, enxague bem a jóia em água limpa, e voilá! A cor brilhante voltou!

 

 

Domingo,Segunda,Terça,Quarta,Quinta,Sexta,Sábado
Janeiro,Fevereiro,Março,Abril,Maio,Junho,Julho,Agosto,Setembro,Outubro,Novembro,Dezembro
Não temos artigos suficientes disponíveis. Existem apenas [max] em stock.
Explore os favoritosRemover os favoritos

Carrinho

Carrinho Vazio

Voltar à Loja

Adicionar nova compra Editar nota de encomenda
Adicionar cupão

Adicionar cupão

O Cupão será aplicado no checkout